Visitantes únicos: entenda como a identificação do cliente pode fortalecer o relacionamento

Por Equipe FX em 01.02.2017 às 16h13

Compartilhe

Descontos, ofertas e personalização do serviço podem ser alguns dos benefícios que os consumidores ganham ao compartilhar informações em redes sociais ou outros canais. Uma pesquisa conduzida pela Dunnhumby, líder global em ciência do consumidor, com 946 consumidores brasileiros, mostra que 88% dos entrevistados afirmaram estarem dispostos a compartilhar seus dados pessoais e de consumo com empresas para receber descontos e ofertas exclusivas, e 77% fariam o mesmo em troca de pontos em programas de fidelidade.

Há alguns anos, quando o varejo entendeu que era preciso investir em tecnologia para não perder mercado para o e-commerce, o videomonitoramento passou a ser usado como uma ferramenta para compreender o consumidor. Porém, a precisão desse tipo de monitoramento é baixa. Uma das deficiências da câmera é que ela oferece uma taxa de precisão entre 90 e 95% na contagem de todas as pessoas que passam por um ambiente. Funcionários, entregadores e clientes que já passaram anteriormente pela loja são contabilizados repetidamente como novas oportunidades de venda a cada vez que visitam o estabelecimento.

Com o passar do tempo, presenciamos o aprimoramento das tecnologias que emulam a prática de web-analytics no varejo físico, ou seja, a capacidade do e-commerce de mensurar o comportamento de clientes no ambiente offline. Hoje, é possível obter diversos indicadores por meio de dispositivos de multisensores que, instalados em ambientes de venda, ajudam o varejista a entender os momentos do consumidor dentro e no entorno de sua loja, e a tomar decisões.

Identificação por Wi-Fi é mais precisa

Os recursos analíticos voltados para o varejo físico já permitem uma maior exatidão na contagem de visitantes únicos, uma vez que eles conseguem filtrar quem deve ser contabilizado ou não, descontando funcionários e entradas duplicadas. Os indicadores atuais que utilizam dados de Internet são mais precisos do que as informações fornecidas por câmeras. Por meio de uma rede Wi-Fi ativa, é possível ler o número de identificação (MAC Adress) dos smartphones de cada pessoa que entra no estabelecimento, que passa a ser vista como uma única visitante, independentemente de quantas vezes retornar ao local.

Identificar pessoas é mais importante do que medir o fluxo de visitantes

Muito mais do que contar pessoas, o mercado deseja identificar o cliente, a fim de aprimorar o relacionamento durante sua visita à loja. Ao definir os visitantes únicos, o lojista tem acesso a indicadores como a taxa de permanência (tempo que o cliente permanece na loja), lealdade (retorno do cliente em dado espaço de tempo), e pode realizar um atendimento personalizado, assim como no e-commerce. O fluxo de visitantes, somente, se torna pouco eficiente quando comparado aos visitantes únicos, que permitem entender o perfil de compra do consumidor.

O mercado tem aderido a muitas ações que visam a engajar os consumidores com suas marcas favoritas. Portanto, um relacionamento mais próximo do cliente, como a maioria dos e-commerces já faz, é fundamental. Afinal, independentemente do canal, o objetivo é fornecer sempre a melhor experiência.

*Walter Sabini Junior é sócio fundador da FX Retail Analytics, empresa que oferece inteligência para o varejo por meio do monitoramento de fluxo.

Deixe seu comentário
*
*

© 2019 FX - Retail Analytics - Todos os direitos reservados.