Startup quer “revolucionar o varejo físico” após investimento de R$ 8,5 milhões

Por Equipe FX em 09.08.2016 às 14h50

Compartilhe

unnamed (1)Vicente Rezende, ex-diretor de Marketing e Tecnologia da Cnova, a empresa que gerencia o comércio eletrônico do Pão de Açúcar e Casino, se juntou à FX Retail Analytics. A startup quer levar a expertise do comércio eletrônico para o varejo físico, e Rezende será importante para transformar o conhecimento de métricas e dados do comércio eletrônico em ganho de eficiência para o mundo off-line.

A empresa nasceu em 2015 com o objetivo de oferecer informações detalhadas sobre o comportamento do consumidor. A empresa, liderada por Walter Sabini Júnior, já recebeu investimentos de R$ 8,5 milhões para trazer essa inovação ao varejo tradicional.

Esse valor foi direcionado para criar as soluções de análise de fluxo de passagem, de quantidade de visitas, de taxa de conversão, além da taxa de atratividade, da distribuição do fluxo e da taxa de produtividade das equipes de vendas. Muitos desses números só estavam disponíveis para quem vendida online.

A empresa já é parceira a Abrasce, entidade que representa o setor de shopping centers no País, para a medição de fluxo de visitantes nos centros de compras. O executivo afirma que o varejo físico pode ter um ganho enorme de eficiência ao utilizar de forma inteligente dados e métricas de consumidores, principalmente em momento de crise. “80% do fluxo de consumidores em lojas não consome e nada é feito para diminuir esse número, uma vez que não há informações e entendimento sobre o perfil desse comprador. Isso significa que existe um ganho de eficiência de operação enorme em trabalhar com conhecimento de fluxo de consumidor e de conversão”, pontua Rezende.

O executivo quer implementar uma ferramenta estilo “Google Analytics” no varejo off-line: por meio de um dispositivo com tecnologia própria conhecido como peek computer. Com isso, o lojista consegue acesso a diversas informações. “Em um microcomputador conseguimos colocar câmera, Wi-Fi e Bluetooth, que traz uma visão computacional acurada de todo o fluxo da loja. Assim apresentamos um aplicativo mobile com vários insights, entre eles a taxa de atratividade e taxa de conversão, tudo em tempo real”, explica o executivo.

 

Essa matéria também saiu em:

Ti Inside

 

© 2019 FX - Retail Analytics - Todos os direitos reservados.